Paragem

“Custa tanto saber o que se sente quando reparamos em nós!… Mesmo viver sabe a custar tanto quando se dá por isso… Falai, portanto, sem repardes que existis… …Quem pudesse gritar para despertarmos! Estou a ouvir-me gritar dentro de mim, mas já não sei o caminho da minha vontade para a minha garganta.” Fernando Pessoa

Conta-me

Cuéntame Como Vives, Cómo Vas Muriendo “Cuéntame cómo vives; dime sencillamente cómo pasan tus días, tus lentísimos odios, tus pólvoras alegres y las confusas olas que te llevan perdido en la cambiante espuma de un blancor imprevisto. Cuéntame cómo vives; ven a mí, cara a cara; dime tus mentiras (las mías son peores), tus resentimientos […]

Tédio

“Tão dado como sou ao tédio, é curioso que nunca, até hoje, me lembrou de meditar em que consiste. Estou hoje, deveras, nesse estado intermédio da alma em que nem apetece a vida nem outra coisa. E emprego a súbita lembrança de que nunca pensei em o que fosse, em sonhar, ao longo de pensamentos […]

Do latim invius

Antes não tinha dúvidas de como se escreviam palavras. Nunca as soube coordenar e conjugar, mas achava que as sabia, na forma, escrever. Agora dou comigo a ter dúvidas, cada vez mais. Algumas mesmo muito estúpidas, em palavras corriqueiras, gastas diariamente, antes escritas até à exaustão. Interiorizei que deve ser da idade, embora ainda não saiba […]

Amor

“Ouve. Há dias em que questiono os gestos mais simples. Respirar, o que é? Nesses dias, as metáforas fazem mais sentido do que beber um copo de água. O que é um copo de água? Um copo é feito de vidro e eu não sei de onde vem o vidro, transparente e frágil, duro, excepto […]

Descoberta do dia

“O verdadeiro sentido das palavras é que o poema consiste em falar do que não pode ser dito a quem se quer dizer ou o verdadeiro sentido das palavras é que o poema consiste em não falar do que pode ser dito a quem se quer dizer ou o verdadeiro sentido das palavras é que […]