Mario Benedetti

No te quedes inmóvil al borde del camino no congeles el júbilo no quieras con desgana no te salves ahora ni nunca no te salves no te llenes de calma no reserves del mundo sólo un rincón tranquilo no dejes caer los párpados pesados como juicios no te quedes sin labios no te duermas sin […]

Esperança

Tantas formas revestes, e nenhuma Me satisfaz! Vens às vezes no amor, e quase te acredito. Mas todo o amor é um grito Desesperado Que apenas ouve o eco… Peco Por absurdo humano: Quero não sei que cálice profano Cheio de um vinho herético e sagrado.    Miguel Torga

Ausência

  Num deserto sem água Numa noite sem lua Num país sem nome Ou numa terra nua Por maior que seja o desespero Nenhuma ausência é mais funda do que a tua. Sophia de Mello Breyner Andersen

Dos sonhos, das memórias, do existir, re-existir e resistir…

Acordar. Acordar contrafeita, contrariada por querer dormir mais. Acordar lentamente  com um zapping espreguiçado e inconsequente. De repente, parar. Despertar. Escutar. Sentir. Fazer sentido. (ou como hoje fui despertada por Manuel Rivas, via televisão) “Somos lo que soñamos ser Y ese sueño, no es tanto una meta Como una energía Cada día es una crisálida […]